28 de setembro de 2014

Trovador

Por entre as vidraças cai a chuva
como lagrimas e sussurros
incautos
se decifra a voz que proclama
toda as horas
do amor inconfundível
e das tristezas em canções 
como um solitário trovador
por fim prevalesse a alegria
os abraços e sonhos delirantemente compartilhados
em noites estreladas
por breve o
sol que ilumina um céu flamejante
felicidade que se instaura em corações
sensíveis e unidos
e da austeridade das chamas
nada detém, nem deterá
o sentimento
intacto no tempo.


Céu estrelado

E a visão é de um céu estrelado 
como num quadro de van gogh
E a melodia é precisa
como num disco de Jobim
E o luar é solitário
como um coração de poeta boêmio
que a noite pertence.