10 de setembro de 2015

Das flores

Da estreita janela
o vento brando sopra
céu cinza, céu azul
céu, sol
neblina na paisagem
da estreita janela tudo se vê
tudo se sonha
poesia é como flor
brota
é gotas de chuva que escorrem como lágrimas em pétalas.

Das nuvens

Infinito
o azul pertence ao céu
assim como o céu pertence as nuvens
infinito
escreve-se no ar, infinito como a bruma diante do mar.