28 de abril de 2016

Poética da métrica

Dou-me a vasta permissão de errar
e inventar palavras desconexas
dou-me a permissão de escrever sem regras e rimas
a permissão de buscar incansavelmente a dor e o prazer
e procurar por inesgotáveis fontes de alegrias
de provar do veneno
do amargo e do açúcar dos cafés, dos bares,
dos lugares e mares
ouso a recusar o que é mecânico e ensaiado.
a natureza e a liberdade é tudo o que há 
de mais próximo que verdade.

27 de abril de 2016

Tonio Kröger

(...) Enquanto eu fico deitado na areia, ocioso e perdido, de olhar fixo para o misterioso e mutável jogo de expressão que desliza sobre a face do mar.

Tonio Kroger. Thomas Mann1ª Edição, Abril Cultural, 1971

Oslo, August 31st






25 de abril de 2016

La Musique

A música para mim tem seduções de oceano! 
Quantas vezes procuro navegar, 
Sobre um dorso brumoso, a vela a todo o pano, 
Minha pálida estrela a demandar! 

O peito saliente, os pulmões distendidos 
Como o rijo velame d'um navio, 
Intento desvendar os reinos escondidos 
Sob o manto da noite escuro e frio; 

Sinto vibrar em mim todas as comoções 
D'um navio que sulca o vasto mar; 
Chuvas temporais, ciclones, convulsões 

Conseguem a minh'alma acalentar. 
— Mas quando reina a paz, quando a bonança impera, 
Que desespero horrível me exaspera!

Charles Baudelaire